5 de junho de 2010

Medo de Viver? Não mais...




Ando meio cansada com o rumo que as coisas tem tomado na minha vida.
Não cansada no prisma da desistência, mas cansada fisicamente, com uma pitada de exaustão mental...
Tem horas que está tudo ótimo e, em outros momentos, tudo desaba.
Sei que isso é comum, mas estou chocada em ver o quanto essa cirurgia mexeu com a minha cabeça.
Na verdade, não foi a cirurgia em si, mas a minha decisão de mudar de vida.
Ultimamente tenho tido atitudes que nunca tive, sentimentos que nunca senti, expressado opiniões e pontos de vista que, antes, ficavam só no plano das ideias.
Quando decidi sair em busca de uma nova vida não achei que doeria tanto. Não imaginava que as mudanças trariam tanta necessidade de elaboração.
Parece ser fácil dizer: Vou ser feliz!
Dizer até é...Mas a luta para que isso aconteça é que é árdua e cheia de percalços.
Se tem valido a pena??
Claro que sim!!
Tenho crescido e amadurecido muito... Não me reconheço mais. Às vezes, parte do que eu era, tenta confundir quem eu sou hoje. Mantive na mala somente o que me era bom, aquilo que tinha valor de alguma forma para mim. Trouxe somente isso como base para uma nova maneira de ser e de pensar.
Não que seja uma maneira totalmente nova de viver, mas que talvez já existisse dentro de mim.
Existia, mas é certo que nunca viu a luz do sol. Nunca colocou a fuça para fora da janela e por isso, jamais sentiu o vento bater no rosto e as gotas de chuva lhe molharem os cabelos.
Tudo o que nos é novo causa medo e estranheza. Às vezes sinto vontade de desistir e voltar ao que era.
Mas não posso!
Não serei nunca mais a mesma pessoa!
Hoje, tudo em minha vida é mais intenso!
Vivo cada dia como se fosse o último...
Tenho medo de perder mais de minha vida, como perdi até hoje.
Sinto-me orfã de momentos que não aconteceram por puro medo meu de provocá-los.
Por isso, hoje erro a mão quando os invoco. Por querê-los tanto, sinto como se fosse a última oportunidade de dar-lhes vida e encanto!
Quem convive comigo me diz: Mais devagar!
Minha resposta??
Conviver com o que sou, com o que sinto é tarefa minha. Sinta-se à vontade para me acompanhar...
Não tenho mais medo da vida. Recuso-me a viver no outono...
Se for para chorar que seja de saudade e não de remorso...
Se for para brigar que seja por mais, e não por menos...
Se for para me arrepender, que seja arrependimento por aquilo que fiz, e não pelo que desejei, mas não tive coragem de perseguir...
Que eu ache em mim a força necessária para seguir em frente e que de Deus eu receba a felicidade de olhar para trás e dizer:

Valeu cada segundo!!

“Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que o amam.” (1 Coríntios 2:9 )  

3 comentários:

Anônimo disse...

Lindissimo seu desabafo amiga!!
Admiro sua coragem pra mudar e força pra persseguir seu sonhos...Que Deus lhe ilumine e q vc seja mto Feliz!!!!

Bia disse...

Lindo seu desabafo amiga.
Q Deus lhe ilumine os passos para q vc alcance a Felicidade!!

Haline disse...

ola flavia!!!vi um post seu na comu da gastro e dei uma passsada aki pra lerr!!nossa me emocionei de verdade com seu texto!!!to até chorandooo kkkkkkkkkkkkkkkkkkk ele e tudo que eu queria falar mas n consequiaa!!!!Parabéns pelo lindo textoo!!e obrigadaa por eu ter tido a oportunidade de ler ele!!!porque ele ja me ajudouu!!!!
abraços Haline!!1